Pobreza e suas relações com a Psicologia Comunitária na 5a Conferência Internacional de Psicologia Comunitária

Verônica Morais, James Ferreira Moura Júnior, Sara Castro Lima

Resumen


O problema da pobreza tem influências psicossociais na vida humana. A Psicologia Comunitária trabalha com esses problemas psicossociais. Então, busca-se com este artigo analisar a presença da temática da pobreza nos trabalhos apresentados na 5ª Conferência Internacional de Psicologia Comunitária (CIPC), que foi realizada em setembro de 2014 em Fortaleza (Ceará/Brasil). O tema da 5ª CIPC foi “Psicologia Comunitária no mundo atual: desafios, limites e práticas” com 1553 inscritos e 726 trabalhos aprovados. A metodologia consiste em analisar a temática da pobreza nos trabalhos aprovados nos cincos eixos temáticos: Políticas Públicas, Acadêmico/Formação, Profissão, Movimentos Sociais e Ética na dimensão planetária e em defesa da vida. As dimensões analisadas foram: concepções de pobreza, dimensões psicossociais utilizadas e relação da Psicologia Comunitária com a pobreza. Analisa-se que os eixos com mais produções relacionadas à pobreza são Acadêmico/Formação e Políticas Públicas. Entretanto, a maioria dos resumos não apresenta uma definição específica da pobreza. Há também produções com enfoques monetários e multidimensionais. Sobre as dimensões da pobreza, as mais utilizadas foram o apoio social, as potencialidades, o fatalismo, a conscientização, a vergonha, a humilhação e a exclusão social. Sobre as relações da Psicologia Comunitária com a pobreza, grande parte dos resumos utilizam a pobreza somente como caracterização de um contexto, porém também há produções que atuam contra as práticas de opressão relacionadas à pobreza e em uma perspectiva crítica.




Palabras clave


Pobreza, Psicologia Comunitária, Políticas Públicas, Formação.

Texto completo: PDF